25 a 29 - Abril | 2023
São Paulo Expo

Manutenção automotiva: o que é, tipos e processos

Conteúdo publicado originalmente no site Auvo.

Manutenção é uma parte muito importante das empresas, não importa o nicho ou segmento.

Por isso, entender como ela funciona e quais os tipos de manutenção implementar em cada situação é essencial para prevenir problemas e evitar dores de cabeça.

Confira no texto a seguir os principais tipos de manutenção, seus processos e quando aplicar cada um. Boa leitura!

O que é manutenção?

Manutenção é uma atividade que deve fazer parte do cotidiano de toda empresa que quer fazer com que seus produtos e serviços durem no longo prazo.

Trata-se de uma forma de evitar gastos desnecessários, pois, através da manutenção, é possível se adiantar aos problemas e preveni-los. 

Empresas de entrega, por exemplo, precisam fazer constantemente a manutenção da sua frota para garantir que as encomendas vão chegar dentro dos prazos.

Já empresas que oferecem algum tipo de serviço, como rede de internet, além da manutenção da frota, também precisam fazer nos seus equipamentos, nos sistemas de distribuição e na casa dos clientes.

Por esse motivo, entender quais são os tipos de manutenção é muito importante e é o que iremos ver nos próximos tópicos deste texto.

Quais os tipos de manutenção

Confira a seguir os principais tipos de manutenção:

Manutenção corretiva

manutenção corretiva é a menos complexa e a mais cara das manutenções.

Trata-se da fixação ou substituição de componentes após uma falha, ou quando ela está prestes a acontecer.

Diversas vezes, ela não é programada, o que acaba aumentando o seu impacto financeiro, pois custa mais caro e atrasa a produção.

Portanto, a manutenção corretiva emergencial deve ser evitada com a ajuda de outros tipos de manutenção, mas nunca excluída dos planos.

É preciso se preparar para ela, pois eventualmente irá acontecer uma situação emergencial.

Por isso, podemos separar a manutenção corretiva em duas vertentes: corretiva programada e a corretiva não planejada.

Confira a diferença entre as duas a seguir:

Manutenção corretiva programada

A manutenção corretiva programada é a atividade de manutenção prevista e planejada e acontece depois de uma ocorrência de falha funcional na máquina.

Ela é mais utilizada para resolver problemas que não estão afetando diretamente o funcionamento pleno do equipamento e, por ser programada, é bem mais econômica, segura e rápida que a corretiva não planejada.

Manutenção corretiva não planejada

Já a manutenção corretiva não planejada é aquela que chamamos no dia a dia de emergencial.

Basicamente, trata-se da atividade de manutenção realizada após a falha funcional de uma máquina ou equipamento.

Ou seja, esse tipo de manutenção é uma surpresa para o time e deve ser feita o mais rápido possível para não afetar o funcionamento dos sistemas e operação.

Manutenção preventiva

A manutenção preventiva é fundamental para garantir a eficiência, durabilidade e confiabilidade de todo e qualquer maquinário ou equipamento.

Por isso, ela envolve atividades de detecção, substituição e reparação de componentes ativos antes de alguma falha acontecer.

Ou seja, as atividades de manutenção preventiva têm como objetivo reduzir o desgaste e as chances de falhas nos equipamentos, que geralmente surgem com o funcionamento ou uso inadequado das máquinas.

Na prática, são as famosas revisões periódicas, lubrificações de rotina, calibrações e vistorias.

Elas podem ser classificadas em dois tipos: manutenção preventiva baseada no tempo e manutenção preventiva baseada na condição.

Entenda a diferença entre os dois tipos a seguir:

Manutenção preventiva baseada no tempo

Como o próprio nome já indica, a manutenção preventiva baseada no tempo é definida de acordo com o tempo de uso do ativo físico em questão.

Por isso, as intervenções são sempre periódicas e pré-determinadas nos planos de manutenção e, normalmente, não exigem uma mão de obra especializada, podendo ser executadas pelos próprios operadores do time após um treinamento.

Apesar de ajudar a economizar recursos, preservar a vida útil de equipamentos, melhorar a operação e prevenir acidentes, esse tipo de manutenção também pode se mostrar mais aleatória do que realmente efetiva.

É muito comum que se estabeleçam intervalos mais curtos para atividades preventivas, o que acaba levando a paradas e substituições desnecessárias.

Portanto, o ideal é aliar esse tipo de manutenção com outras técnicas mais assertivas e baseadas em dados.

Manutenção preventiva baseada na condição

Já a manutenção preventiva baseada na condição é aquela que é executada após um diagnóstico periódico realizado em campo.

Diferente da manutenção baseada em tempo, esta se baseia na condição real do ativo físico, ou seja, em como está sua operação, se ele está cumprindo a funcionalidade esperada etc.

Esta é uma curadoria de conteúdo da RX Brasil sobre Manutenção Automotiva. Para continuar lendo, acesse site Auvo.